sábado, 7 de abril de 2012

ninguém disse que ia ser fácil

mas eu tento sempre ver pelo lado positivo. acho sempre que dou a volta às coisas sozinha. e é sempre por isso que as coisas dão errado. eu sou uma naba. pedir ajuda aos outros, aos que nos são queridos e nos querem bem, não é nada de vergonhoso. é o admitir que somos pessoas que precisam de pessoas. eu preciso dos outros, não sou uma ilha e se existem pessoas na nossa vida são para partilharmos o que se passa, não só o bom mas também o mau. é para isso que estamos cá uns para os outros. chama-se entre-ajuda, amizade, companheirismo. e eu preciso disso, o que não faz de mim fraca. pelo contrário.

a ver se é desta que aprendo.

3 comentários:

Liz disse...

Claro que não faz de ti fraca, pelo contrário, torna-te forte, porque mostra a coragem que tens em pedir ajuda (coisa que muitos não fazem). Pedir ajuda é sinónimo de valentia, de reconhecer as nossas limitações enquanto seres humanos e a nossa necessidade de cooperação. Somos humanos. Animais sociais. Vivemos de e para os outros (e para nós também). Se conseguíssemos fazer tudo sozinhos éramos o Super-Homem ou coisa que o valha. Força nisso! :)

Maria disse...

Obrigada Liz :) ainda não sou, nem me parece que alguém possa vir a ser, a super-mulher. e isso é bom, muito bom até.

Liz disse...

Melhor que bom, é óptimo. Ter super-poderes é mais chato que fantástico. Sempre ouvi dizer "with great power comes great responsibility"...