sábado, 22 de dezembro de 2012

speechless


depois de dois dias maus, mesmo maus; uma semanas difíceis no que toca ao estudo; muitas emoções para gerir em tão pouco tempo - hoje tive o dia só para mim. foi péssimo. eu gosto de estar sozinha, de vez em quando preciso mesmo de espaço. mas hoje foi péssimo.

péssimo até reparar que aqueles meus dois patetas, o C & o D, fizeram um vídeo para mim a cantar. só para mim. e pronto, abriram-se as cataratas de Niagara. chorei que nem uma bebé. (warning: estou com o período, don't judge me!).

senti-me amada e soube-me bem.
eu tenho os melhores amigos do mundo, tenho tudo para ser a rapariga mais feliz. 

era só.

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

how will i know




adoro a letra e aplica-se à minha vida. 
quero um vestido igualzinho ao da Mercedes, tãoooo lindo. 
(não sei onde é que o ia usar, mas pronto)

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

há um ano atrás


estavamos dementes, não é Maria?

afinal a T. é capaz de ter razão.. isto já se anda a arrastar há coisa de um ano, claro que com uma intensidade e seriedade diferentes, mas sim: um ano. um ano a tentar encolher tudo o que seja sentimento.

já nem nego. eu gosto dele. gosto muito. vá, só um bocadinho. pronto pronto, gosto muito, não vale a pena mentir, não é?

uma coisa não mudou - eu não quero sentir nada disto. 

vamos tentar ultrapassar isto sem arranhões, ah pois vamos!
crap. i'm in love.

and no, it is no fun.

that's it





"It's hard trying not to judge yourself. Because we are aware of every mistake, we know our inner doubts, our hidden motivations, our failings.
So my wish for next year is.. to be easier on myself. Focus less on the bad and more on te good.
Really, just give myself a break."
Emily Owens, M. D.

sábado, 8 de dezembro de 2012

maravilha


uuuuuuuuhuh!




depois de um sábado maravilhoso, passado na minha terrinha linda, na companhia mais deleitosa possível (C&D e Espanhola), de ter tido um almoço delicioso cozinhado pela mamã, de ter trepado imensas pedras escorregadias e visto uma linda cascata, depois de ter rido imenso, de ter visto imensos veados bonitinhos pela serra (a sério, eram mesmo muitos), de ter passeado e visto paisagens bem bonitas, finalmente, cheguei a casa. 

um dia bom e cansativo. mas sabe bem chegar cedo a casa e ter tempo para passar sozinha. estou com uma vontade enorme de cozinhar uma refeição altamente calórica só para mim e enfiar-me na cama quentinha a ver uma comédia romântica qualquer que me faça rir e me deixe leve. e é mesmo isso que vou fazer! i'm so excited, really, tenho tido pouco tempo de qualidade comigo própria, agora é o momento.

(vá, vou só ali ver no youtube como fazer uma omelete de queijo - sim, eu sei, shame on me, sem fazer muita coisa mas não o mais básico - e fritar umas batatinhas e tentar ignorar que amanhã me espera a filha da mãe da Patologia, all day long..)

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

para quê a lógica?

pronto, tenho frequência de Epidemiologia amanhã. fui estudando algumas coisas ao longo da semana, mas ainda me falta um bom bocado para poder dizer "estudei tudo". desde as cinco e meia que não estudo nada.. enfim, procrastinar - a minha especialidade. pois então, vamos começar a estudar à meia noite e meia, que tal? afinal a frequência é só às duas da tarde.

uma longa noite me aguarda. é bem feita.
(e a dor que me dá ver a minha cama feita toda lindinha e pensar que vai continuar assim até amanhã à noite, buááááá). 

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

como matar o amor?

sem magoar mais ninguém além de mim mesma. precisava de saber, urgentemente.

sempre ouvi dizer, kill it before it kills you.

i knew it was coming


estou com o período. pronto, agora já assustei os leitores masculinos, óptimo.

eu sei que quando estou com o período alguma coisa de errado tem que acontecer, ou então não estava no meu estado normal. o que costuma acontecer é eu ficar com um mau humor terrível uns dias antes, ninguém me atura, nem eu própria. ou então chorar por tudo e por nada. dormir e comer como se não houvesse amanhã também pode fazer parte dos sintomas.

acontece que desta vez os sinais foram muito leves. não fiquei com o humor alterado dias antes, por essa razão quando me veio o período fiquei espantada (se algum leitor masculino continuou a ler o post de certeza que é desta que desiste).

tive só assim um dia mais rabugento, nada de anormal. não me tornei subitamente no monstro das bolachas, estranho. não dormi feita doida e não faltei a nenhuma aula, definitivamente estranho. não levei as brincadeiras e piadinhas sobre mim a mal nenhuma vez, isto é realmente estranho, nesta altura do mês consigo sempre interpretar tudo da pior maneira. não chorei nem fiz nenhum drama por causa de nada. 
isto tudo até ontem à tarde.

ontem à noite, comi meio pacote de gomas e batatas fritas do mac.
hoje, último dia do período. só tinha aulas ás 11 - consegui dormir de tal maneira a não acordar a tempo de ir à aula. vi dois episódios da minha nove série de eleição (Emily Owens, M.D.) sem me levantar da cama - mesmo à elefanta - deu-me uma vontade de chorar porque me apercebi que quero mesmo muito acabar o curso de enfermagem e, quem sabe, fazer medicina a seguir (isto vindo de quem nem passou a farmacologia e está-se a ver grega com patologia, enfim). vi um vídeo lindinho sobre boas acções e fé na humanidade que ainda por aí a passar e emocionei-me. recebi uma mensagem dele mesmo a seguir a ter visto o vídeo, todo querido, a dizer que o corte de cabelo que lhe dei ontem (sim, é a segunda vez que lhe corto o cabelo - descobri um novo talento) ficou perfeito e lancei-me num choro infantil sobre estar completamente apaixonada por ele e não querer.

haja quem me ature e perceba, juro.

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

and then i realised


she belongs to the past. i am the present. and who knows, i am part of his future.


there you go, biatche.

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

hoje


sim, hoje é que é o tão afamado Thanksgiving, feriado americano. nós só vamos celebrá-lo na segunda-feira.. é a vida, temos frequência amanhã e hoje não me vou deitar para estudar coisas que já deviam estar estudadas há muito tempo (sim, sou a mestre da procrastinação).

só o celebrei uma vez, lá longe, num país nórdico europeu.. eu sei, não é muito normal. mas é o que dá estarmos no meio de gente de várias culturas diferentes. e também não foi no próprio dia, foi uma semana depois. mas ao menos foi a uma quinta-feira. desta não vai dar, vai ser mesmo na segunda-feira. com direito a pumpkin pie e tudo! vá, o perú é que vai ter que ser uma coisa meio inventada, aqui ninguém comi pirú, noís é vegetariano.

agora se eu disser que sou um bocadinho anti-américa, ninguém acredita, não é? pois é, mas pronto..

opá, nunca mais é segunda.
I do have a lot of thanks to give :)

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

OMGoodness


porquê que eu demorei tanto tempo para ver isto? -.-


acho que é para aí o segundo filme que me surpreende a sério. wow, mas que raio de homem é o Christopher Nolan? um génio? fogo!

o segundo foi o Fight Club, só para o caso de quererem saber. nenhum dos dois filmes é o meu estilo, mas ambos são brilhantes e conseguiram deixar-me de queixo caído. venham mais!

terça-feira, 20 de novembro de 2012

o quê que se passa, maria?

nunca fui uma amiga desnaturada, nunca. desde que passei um ano fora que as coisas mudaram.. muitas coisas, aliás, maior parte das coisas mudaram para melhor, mas no que toca a este aspecto foi para pior.. pelo menos com algumas pessoas. e é triste. até datas especiais deixo passar.. vergonha, vergonha, vergonha!






segunda-feira, 19 de novembro de 2012

aviso: post escrito com raiva


safnmsdv kgu çigjwrifjsdknvdl

cabra cabra cabra. juro que não a suporto. a sério, eu nem digo palavrões, mas esta cabra tira-me do sério como só visto - sim, o post não começava com "cabra" era mesmo uma coisa assim mais para o mal educada que achei por bem mudar. tão sonsa, tão sonsa, tão sonsa! detesto sonsas. 

filha de um urubu sem asas, a cabra não é que tem um casaco igual ao meu, só muda a cor, casaco esse que ele disse que gostava muito? -.- tenho um filho da mãe de um azar, juro.o que eu não dava para que ele não a suportasse de igual maneira, o que eu dava!


pronto, sou mesmo atrasada


ao tentar assustar o D. acabo por ser eu a ser assustada por ele, com o susto atiro-me para o sofá e bato com a cabeça no braço do dito. resultado: o D. a pôr-me um saco de ervilhas no galo com que fiquei na testa - sexy.

sonhar a noite toda com a quase-ex-namorada dele. sonhar? foi mesmo um pesadelo, tive que fingir que não tinha ciúme nenhum do raio da moça, coisa difícil até no mundo irreal.

descobrir hoje que a letra dele é igualzinha à da quase-ex-namorada, imitação da parte dele. afinal eu gosto é da letra dela, não acredito. raiva, raiva, raiva.

(a partir o nome de código da moça é Cegonha por causa do nariz dela, que é feio, graças a Deus! - ideias da minha colega espanhola)

terça-feira, 13 de novembro de 2012

tenho dias que aguento isto dos ciúmes mais que outros. definitivamente ontem e hoje não são dos melhores dias. definitivamente não sei bem lidar com isto.

ciúme é falta de auto-confiança.

Houston, we've got a problem..

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

pesadelo


pesadelo pesadelo, é sonhar que alguém nosso conhecido descobre o nosso blog e o lê de fio a pavio, a última pessoa que queremos que o descubra. ia morrendo de coração, nem estou a brincar. é que eu tentava fechar/apagar o blogue e não conseguia de maneira nenhuma. cruzes credo. foi mesmo aflitivo.



quinta-feira, 8 de novembro de 2012

"desculpa se te aborreço"


Não filho, não me aborreces. O problema é mesmo esse, não me aborreces de maneira nenhuma.
Nem o teu bocejo me aborrece, entendes? Pronto, era só isso.

terça-feira, 6 de novembro de 2012

eu não sei o que chamar-lhe


mas se calhar é amor. amor genuíno, amor que dura mais do que o calor de uma paixão. amor que não arde e se apaga, é daquele que fica e perdura. é silencioso, cauteloso.. por agora. quem sabe, talvez um dia, ele se aventure e saia a cantar aos quatro ventos do que é feito. 

"Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu... tempo de abraçar, e tempo de afastar-se de abraçar" (Eclesiastes 3:1, 5)

"O amor é sofredor... Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta." (1 Coríntios 13:4, 7). 

a paciência é uma virtude. as virtudes acabam sempre por ser recompensadas :)


Para Roma com Amor


ou como o Woody Allen está definitivamente a ficar senil. 
que desperdício de hora e meia, que vómito, que vómito! pobres dos que foram gastar uns poucos de euros para ver esta bosta no cinema.

domingo, 4 de novembro de 2012

ora então já tenho uma escova de dentes na casa do C e do D para mim. e juro, não é o que parece. ,mas pronto, soa engraçado.

nem quando passava, de 15 em 15 dias, o fim-de-semana com o meu pai tinha uma escova lá para mim.

apeteceu-me partilhar, é que sei lá, faz-me sentir bem, confortável, quentinha por dentro. gotta love them.

sexta-feira, 2 de novembro de 2012

aaaaaah


já percebi tudo.


oh my freaking fork


apanhei um susto assim de repente.

disse em sussurro, no meu quarto sozinha, "i love you D.". assim do nada, nem sei bem porquê (vá, até sei).
no preciso momento que disse isso - barulhinho de mensagem no telemóvel. de quem, de quem? do D.! todo queridinho, preocupado comigo (sim, estive meio doente estes últimos dias) a perguntar se estava melhor e a desejar-me um bom dia. agora atentai, isto de mandar mensagens assim do nada, não é normal nele. ele odeia mandar mensagens. outra coisa, ele está na biblioteca a estudar. atentai, ele quando está a estudar é super concentradinho, não se deixa distrair, fica muito focado no que está a fazer - ele não mexe no telemóvel nessas alturas, ponto final. percebeis agora minha gente?

só sei que por momentos pensei que ele tivesse ouvido o meu sussurro. mas a coisa gira é que, para eu receber a mensagem dele logo a seguir a ter acabado de dizer aquilo, ele tinha que a ter escrito um bocadinho antes. o que por sua vez significa que estávamos a pensar um no outro ao mesmo tempo. oooh.

vá, estou meio coisinha hoje. eu sei, sou parva.

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

do romantismo

a minha colega de quarto, a Fatinha, é cabo verdiana e está a falar com o namorado pelo skype naquele criolo que só Deus percebe.. só sei que ela disse qualquer coisa que soou a "nem que comesses um boi te chegava". sim, isso. um boi. qualquer coisa boi. tão lindo, não é? sei lá, soou-me tão carinhoso e bonito que tive que vir aqui, claramente emocionada com tanto romantismo, partilhar tal pérola.

ele come que nem um boi e ela diz-lhe assim, como se fosse a coisa mais bonita do mundo, na língua que tem tanto de doce e delicada como o próprio boi. não me venham com coisas, o amor é lindo. é ou não é? estou claramente emocionada.

agora vou ali vomitar e cortar os pulsos e já venho. boa noite pessoas.

o que eu precisava

de um bom filme que me fizesse chorar as entranhas. era só.

fui a li ao site mágico e escolhi o Rescue Dawn. só vi a classificação do IMDB, 7.4.. pronto, escapa. não li nada sobre o filme. agora é esperar que me faça chorar, muito.


terça-feira, 30 de outubro de 2012

*raios partam*

A sério, tenho uma sorte do caraças. Consigo sempre arranjar gente doida para me meter em confusões. Gente doida que gosto muito, neste caso. Confusão da qual não sei como me livrar.

Sobra sempre para mim. Sempre, sempre, sempre! Já devia saber.

Ora então, como dizer a alguém, de uma maneira boazinha, para se portar decentemente e acalmar as hormonas? Não é fácil, e eu sinto-me na obrigação de o fazer. Alguém tem que avisar a pobre alma atordoada para se poupar a chatices mais tarde. Pois, e tenho que ser eu, que sou mãe de todos.

Oh, vida ingrata.

domingo, 21 de outubro de 2012

e nos entretantos


já não vinha aqui ao meu cantinho há muito tempo, eu sei.

entretanto ganhámos um caloiro (sou oficialmente a madrinha, mas é "nosso", meu, do C e do D e da Fatinha), o C. é da minha turma e somos tipo best friends forever, andamos juntos para todo o lado - adoro, o C e o D compraram traje - somos uma família feliz, fizemos o fato para o caloiro e o nosso caloiro era o mais fixe - nem estou a exagerar, muitos jantares, muita correria, passámos pelos repuxos da Praça 8 de Maio sem nos molharmos e rimos que nem uns perdidos.. vá, confesso, ando toda feliz e contente.

ah, descobri a Primark. sou uma mulher feliz e realizada. há lá coisa melhor que comprar roupa gira e do meu número (atentai - até agora era um desafio) e BARATA? sou feliz, muito feliz (estou a soar bem superficial? great). tenho dois pijamas tão fofos e quentinhos, gotta love it. só não vou de pijama para a escola porque não é socialmente aceite. atentai que não compro um pijama provavelmente desde os meus 16 anos, não estou a exagerar.

há mais coisas, eu sei que há, mas agora não me apetece.

como afastar um rapaz

escrever-lhe uma carta de quase 5 páginas a explicar-lhe porquê que não queremos relacionamento nenhum.

isto da maneira mais difícil e complicada possível.

ou como eu consigo fazer de coisas pequenas bichos de sete cabeças.
ou como eu consigo arruinar qualquer esperança em 5 segundos.

yei, sou perita nestas coisas.


quarta-feira, 5 de setembro de 2012

oh vida

depois há dias que namorar com os olhos não chega.
eu sei que toda a gente que me conhece me vê um bocado como "freira". e vá, até percebo porquê. mas pronto, há dias que a coisa complica.

sou humana, desculpem lá.

terça-feira, 4 de setembro de 2012

namorar com os olhos


é inocente, é bom e sabe bem. mesmo quando não é suposto.

eu sei que isto é um bocadinho post à mete-nojo, mas pronto, é só para memória futura.

domingo, 2 de setembro de 2012

Oh

o que é bom acaba depressa.. agora na viagem de autocarro de regresso é esperar que ninguém desate a vomitar.

terça-feira, 21 de agosto de 2012

yei, a mulher saiu! *dances*

just my luck

a mulher que vai atrás de mim no autocarro já vomitou umas 5 vezes, sem brincadeira. a primeira foi logo nos primeiros 20 minutos de viagem - eu achei que ia morrer com o cheiro, sou mesmo forte. mal sabia que a quinta vez ia cheirar pior que as outras todas.

cheguei agora a Albufeira, agora é rezar que ela saia nesta paragem.

ai Maria, não estás mesmo preparada para o estágio de enfermagem que aí vem.. vómito será o pão nosso de cada dia.

Vila Real de Santo António

Here I come.

(8 horinhas de autocarro, how cool)

domingo, 19 de agosto de 2012

definição de insanidade


o meu nome. a minha pessoa. sim, eu. eu sou a insanidade em carne e osso.

agora expliquem-me, porquê que eu não preguei olho para aturar the most insane person i know (after me, of course), a falar do seu amor quase-platónico impossível (ah, pormenor, para melhorar a dita pessoa não estava completamente sóbria), de religião, do ateísmo, da bíblia e profecias, e da revolução e de protestos e da economia europeia e de caos e de uma nova ordem e do hitler (a letra minúscula é de propósito aqui, caso não tenham apanhado) e dos judeus - isto enquanto continuava a beber vodka - e voltando novamente à paixão platónica. porquê que já no final da nossa conversa (há coisa de 5 minutos) ele já estava mesmo bêbado e vez em de ir dormir (what a normal person would do), lembrou-se que tinha um protesto hoje por causa dos direitos dos homossexuais e que tinha que ir, mesmo tendo noção que estava bêbado e que não seria grande ajuda (pelo contrário) - o quê que ele resolve fazer? "olha, vou correr, bye sweetie". ah, antes disto tudo, preparem-se: deu-me o e-mail da paixão quase-platónica numa de "tu podias era fazer da tua magia e tratar-me do assunto" - até onde a insanidade vai. eu não sei se ria ou chore. chorar é capaz de ser o mais indicado, mas lá está, recuso-me. é que eu estive mesmo para ir para a cama às 22, juro, depois fiz a asneira de "ora deixa-me só ver quem está no skype" - brilliant Maria, brilliant. i'm such a genious, right?

a verdadeira pergunta que se coloca é: porquê que o aturo? ele, pessoa virtual, com a qual nunca estive mas com a qual me preocupo e a quem quero bem, coisa que também seria bom perguntar porquê. porquê? outra: porquê que só me calham os lunatics? essa também gostava de saber. 
tenho um íman qualquer, ou é uma aplicação qualquer que esta gente tem para encontrar idiotas que os aturem como eu? a sério, é o mistério da minha vida.

ou então tem tudo uma resposta muito rápida e lógica: eu refugio-me nos problemas dos outros e a tentar resovê-los para não ter que enfrentar os meus. sounds logic. fogo, sou mesmo boa nisto. o que eu ando a poupar no psiquiatra!

[aparte: porquê que as pessoas brilhantes e com ideias capazes de mudar o mundo são tão auto-destrutivas? só para reflexão, responder a isto é capaz de ser impossível.]

a ponto de rebentar


não sei se deva gritar até não ter forças (not a good idea, é uma e tal da manhã), se deva chorar e despejar tudo de uma vez só antes que dê em louca, se deva partir qualquer coisa aqui em casa. isto tudo para evitar ser uma cabra para alguém que não merece, é que sinceramente, o que mais me apetece é descarregar em alguém. eu sei, é super injusto. estou a tentar não o fazer, mas estão a puxar por mim, parece de propósito.

eu não quero chorar, não quero. não me lembro da última vez que chorei, o que é estranho.
queria tanto ser uma gaja fria às vezes. uma cabra. daquelas por quem eles todos se apaixonam loucamente e ficam a sofrer imenso durante muito tempo e de quem eles nunca se vão esquecer. ás vezes queria mesmo. as cabras têm sempre um gajo qualquer que faria tudo por elas e que gosta delas até ao tutano, mesmo que elas não valham um corno. é irónico, não é? a vida é uma cabra.

esta porcaria de mundo funciona ao contrário. porque raio é que tinha que me calhar um coração maior que o meu peito? não gosto. não quero. estou farta. não vou chorar. não vou.


sábado, 18 de agosto de 2012

1

parece que aqui o pardieiro fez um ano.

um ano a dizer nada de jeito, yei!

(este posto é só para fazer jus à última frase - é verão e não me apetece escrever).

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

descobri o twitter

vá, já tinha há muito tempo mas só porque sim, nunca liguei nenhuma àquilo. o que eu andava a perder.. olhem-me só este twitter, leiam os tweets e morram a rir. a sério, leva-me às lágrimas. i love that kind of humour.

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

pitty party


aviso: não levem muito a sério qualquer post meu depois da meia-noite. melhor, não levem a sério nenhum post meu.

tenho sentimentos recalcados. porquê? porque não sou capaz de dizer logo às pessoas o que sinto quando o sinto. fico a moer, e depois quando digo sai mal ou pior, nem chego a dizer. é, sou meio parva.  

de modes que estou aqui de burro com o D. e ele nem faz a mais pequena ideia. mas devia saber. e isso é que me irrita, é que ele não saiba que estou de burro, que ele não me leia a mente ou adivinhe os pensamentos. e é que eu sei que tenho toda a razão. 

eu sou uma parva. sou uma parva por me dar demais às pessoas, por gostar demasiado delas, por fazer demasiado por elas e já se sabe, quem faz isso é feliz mas acaba por sair magoado algum dia. e magoa-me. magoa-me gostar mais e preocupar-me mais que ele. era pedir muito que fosse sempre igual? que a quantidade de carinho, amor e amizade fosse igual entre mim e as pessoas com quem que me relaciono? mas que porra. já não tenho paciência. há dias em que só me apetece desaparecer e ir para um local muito distante em que ninguém me conheça e que dê para começar tudo de novo. um sitio em que eu não tenha passado, só presente e futuro.  e que as pessoas não sejam umas anormais egoístas - pronto, já estou a pedir o impossível.

não me parece pedir muito pedir alguma reciprocidade. estou cansada e ás vezes apetece-me arranjar um animal de estimação só meu e desistir das pessoas por completo. um cão que seja cachorro para sempre, pode ser? assim um golden retrivier ou um labrador pequenino, sim? eu, um cão e um apartamento só para mim e pronto, desisto de interagir com seres humanos a uma esfera pessoal e a coisa resolve-se.

eu sei, estou em mood mal-amada e a fazer uma self-pitty-party de todo o tamanho. ás vezes também preciso, ok? ouço as de toda a gente, ás vezes fazia-me falta alguém que ouvisse as minhas. mas a culpa é minha, dou-me demasiado e torno-me sempre na mãezinha, ombro e Madre Teresa de toda a gente. tem dias que não há cu que aguente, juro.

este post podia ter saído muito mais amargo, a vossa sorte é que antes do escrever já tinha ido encher a cara de waffles com manteiga de amendoim, banana e mel (também comi um com nutella e queijo, mas é melhor não vos contar, visto que há quem tenho um estômago sensível e ainda me vomitam praí).


quarta-feira, 15 de agosto de 2012

ok, you can blame it on me

mas eu andava a ansiar por uma chuva com tempo quente há uma semana. eu sei, não sou normal.

(des)amores

ver os amores dos outros não me incomoda, juro, não fico invejosa nem coisa do género. mas os desamores? credo, parece que é comigo. especialmente se leio as mágoas dos outros em tumblrs e blogues e coisas do género. se conheço a pessoa em causa claro que a coisa se agrava. é que dói-me, nem estou a brincar.

o meu amigo madrileno anda a carpir as mágoas de um grande desamor (mais platónico do que o que deveria ser) num tumblr e eu quando leio o que ele escreve até me vêm as lágrimas aos olhos. não é nada fácil.

e nem me está para vir o período, por isso nem posso culpar as hormonas. what the hell is wrong with me?

domingo, 12 de agosto de 2012

oh gaita

porquê que há qualquer coisa que me impede deitar cedo nas férias? porquê senhores?

eu devia deitar-me cedo, acordar cedo e aproveitar o dia ao máximo. mas não, deito-me tarde, acordo tarde e não faço nadinha de jeito. nadinha de jeito.

é uma pena

porque eras mesmo giro e fazias-me mesmo bem à auto-estima. raios partam. eu arranjo sempre maneira de estragar tudo, i'm awesome like that.


quarta-feira, 8 de agosto de 2012

deu-me

e eu comprei uns saltos altos amarelos. sim, amarelos.

eu ás vezes tenho um problema com as cores. eu guiava uma scooter laranja, escolhida por mim, laranja quase amarelo. os sapatos são amarelos, já disse? e altos, também já disse? e ficam-me bem, nem estou a gozar. pronto, era mesmo só isto.

ah, e a melhor parte: custaram 7 euros. este já é o segundo post sobre sapatos, oh my days, será que me estou a tornar uma das outras, será? cruzes credo. agora é que é mesmo só isto, prometo.

pronto, Liz


eu confesso, eu às vezes gostava de não ser tão "humana".

e um obrigado a ti, que és das poucas que tem paciência para me ler e ainda comentar :)

porquê que me apetece escrever um post a cada 5 minutos?

oh my days, controla-te Maria, controla-te. vai dormir, gaita!

ainda o raio do sentimento

a sério que ela nasceu em 95? a sério?

a sério que ela é o contrário de tudo o que supostamente devias gostar?

presumo que é sempre fácil falar mas depois caem todos nas mesmas coisas, acaba-se por fazer sempre o que dizemos que não vamos fazer. é frustrante.

só não percebo porquê que não consigo ser indiferente a esta coisada toda. só me dá vontade de praguejar, juro. isto tudo com um sorriso nos lábios, claro. sinceramente, não te entendo minimamente.

enfim, a minha mãe é que tem sempre razão, o que é irritante.

dormir é a palavra de ordem, amanhã já nem me lembro disto (ahahah!).

terça-feira, 7 de agosto de 2012

a arder

em ciúmes. é que se há sentimento mais estúpido e que mostra mais insegurança é a porra dos ciúmes. não têm explicação plausível e fazem-me sentir uma idiota. é que fico mesmo a arder por dentro, apodera-se de mim um fogo impossível. 

mas pronto, passa-me rápido. já passou, já estou a respirar melhor e já meti na cabeça que baixar o meu padrão de exigência por causa de alguém está fora de questão. há que escolher as minhas batalhas e esta não é minha, agora é ignorar e continuar a andar em frente de cabeça erguida e coração em rescaldo.

Happy B-day Best


E pronto, 20 anos. 20 ANOS! É assim meio surreal ver-te a fazer 20 anos, tu que foste sempre a mais nova do grupo, já tens 20 anos! Pronto, estou só um bocado chocada.

Só para que saibas, pretendo estar ao teu lado nos próximos 20 que aí vêm :)

Love you, loads and loads ♥

wow, já é 7 de agosto. fuck.

comparações


não me visto sempre de preto e não tenho umas unhas horrorosas, pla'mor da minha mãezinha. nem tenho uns olhos assim todos lindões, cruzes credo. para não falar que não tenho uma voz para lá de fantástica, livra!

isto tudo porque gostou do meu vestido preto. uma maneira suave (ou não) de me chamar gorda, filho da mãe.

mas a sério, que unhas é que são aquelas? é que nem é a única foto com estas unhas pavorosas. mas pronto, gotta love her.

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

balanço do fim-de-semana


saída com a T., resultados: carro riscado e uma das luzes traseiras partidas, encontrar gente que não se quer ver, placas com indicações dúbias, correria desenfreada, tentar encontrar a porra do palco, encontrar o palco depois de andar às voltas, furar pelo meio de montes de gente, ver metade do concerto do Mika e cantar as músicas aos berros, pular, saltar e ser feliz que nem petiz, depois do concerto assumir o papel de fãs adolescentes e esperar pela oportunidade de ter um autografo, quem espera sempre alcança e o homem dos olhos doces e de ar sereno (só fora de palco) lá me assinou o dvd e o bilhete da T., comer uma tripa de aveiro com nutella feita por alguém que ia mexendo no nariz enquanto a fazia e não tinha luvas (se morrer nos próximos dias já sabem a causa), mandar mms ao P. a meter inveja e receber mensagens de volta bem ofensivas tal a dor de cotovelo, viagem de volta a casa a ler O Cadernos dos Segredos que escrevíamos no secundário, chegar a casa e dormirmos as duas de saco de cama numa cama apertadinha.
saldo de felicidade: bastante positivo.

Love you, T. ♥

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

*inserir palavrão à vossa escolha*

já são 3 de Agosto, como é que é possível? este mês vai passar a correr e não pode ser, é que Setembro equivale a aulas que por sua vez equivale a estudar o que é chato, é chato porque de férias é que se está bem. pronto, ao menos no 2º semestre tenho estágio, o que até confesso estar ansiosa.


A sério que estou a falar de aulas em tempos de férias? Shut up Maria, shut up e vai apanhar sol na cidade mais linda - sim, Lisboa. Oh yeah.

:)

Depois de um ano vou abraça-lo de novo. A vida às vezes dá voltas estranhas e acabamos por perder contacto com algumas pessoas, os interesses mudam, seguem-se caminhos distintos e acima de tudo cresce-se, mas o carinho fica. Gosto muito de ti na mesma, sabias crocodilo?
Vamos ver como corre, fingers crossed and hope for the best :)


Adenda acrescentada no dia seguinte: A vida é feita de desencontros. A filha da mãe da vida trama-nos muitas vezes. Era só.

terça-feira, 31 de julho de 2012

Azar

é eu estar com um escaldão de dimensões astronómicas, coisa que nunca me tinha acontecido, logo no primeiro dia de férias. é preciso ter azar, até porque sou cuidadosa com estas coisas do sol e desta vez correu muito mal. mal ao nível de me doer só de me mexer e o facto de ter que usar roupa para sair à rua ser tortura. mal ao nível de estar tipo lagosta. mal ao nível de agora a meio da noite ir encher a banheira para acalmar as dores e refrescar - ao menos não tenho que pagar à água, já não é mau.

pronto, ao menos estou de férias fora de casa, num sítio giro com piscina, onde nos fazem a cama de manhã e nos mudam as toalhas todos os dias - mordomias às quais não estou nada habituada, mas habituava-me num instante disso não tenho dúvidas.

e mezinhas para isto? não me digam aloé vera, se faz favor.

a foto é mesmo minha e das minhas pernas gordas, sim. nem tive paciência para cortar a parte em que aparece parte do meu dedo à direita, faz de conta que foi de propósito, estou a criar uma nova tendência.


sábado, 28 de julho de 2012

R

i miss you.

and i'm almost sure you're gone, for good. you probably had enough.
i still have the memories, i'm laughing by myself reading all the convos. it just makes me miss you more. bah.

TPM


isto de estar com o TPM e ter que tomar conta dos dois piolhos durante duas semanas e estar com a minha avó também não vai dar certo. já sei que não. aliás, porque parece que adivinham e estão para me tirar do sério. e juro, a surdez parcial da minha avó nestas alturas não ajuda nada.

Avó - Então, digo para nos virem buscar às 10h30?
Eu - Pode ser às 10h, .
Avó - Mas assim tens que te levantar mais cedo.
Eu -  , se eu me levantar às 8h30 dá mais que tempo para me despachar, ir comprar o que precisas e ajudar os miúdos a despacharem-se. E normalmente levanto-me muito mais cedo que 8h30, não te preocupes.
Avó - Pronto, então fica para as 10h?
Eu - Sim , para as 10h.
Avó - Hã?
Eu (num tom de voz ligeiramente mais alto) - Sim, às 10h.
Avó - Não percebi... hã?
Eu (já quase a gritar) - SIM , FICA PARA AS 10H!
Avó - Pronto, pronto. Não te zangues..
Eu - Oh , não estou zangada! Estava só a repetir porque não percebeste..
(ela vai-se embora sem, provavelmente, ter ouvido o que disse)


claro que isto me irritou profundamente. o facto de ela achar que estava zangada irritou-me. sim, estou mesmo muito sensível - don't get too close and don't make too much noise leaving, it might be reason enough to kill you, thank you.

odeio hormonas. odeio hormonas. odeio hormonas. odeio hormonas. odeio hormonas. odeio hormonas. odeio hormonas. odeio hormonas. odeio hormonas. odeio hormonas. odeio hormonas. odeio hormonas. odeio hormonas. odeio hormonas. odeio hormonas. odeio hormonas. odeio hormonas. odeio hormonas. odeio hormonas. odeio hormonas. odeio hormonas. odeio hormonas. odeio hormonas. odeio hormonas. odeio hormonas. odeio hormonas. odeio hormonas. odeio hormonas. odeio hormonas. odeio hormonas. odeio hormonas.

sexta-feira, 27 de julho de 2012

devo ser a única

que não está a ver ou viu - ou o raio que parta - a abertura dos Jogos Olímpicos.

Maria Antonieta, não sabes nada ser uma mulher do momento, oh bolas.


ah, mas sei que foram 5-2. 5 fucking goals - in your face Real Madrid. pronto, já posso ir chatear o meu miguito madrileno durante umas semanitas à custa desta. yey!

e sim, sei que este blogue anda a perder o interesse exponencialmente com estes posts que não interessam a ninguém, mas oh well, who cares? i'm on vacation! uhuh!

Viva o mundo das tecnologias

Estou no expresso para Lisboa e a escrever aqui. Eu sei, é muito normal, eu é que não estou nada habituada a estas modernices.

segunda-feira, 23 de julho de 2012

sábado, 21 de julho de 2012

já percebi o problema

eu acho que sou a super-mulher, que tenho super-poderes e que posso salvar toda a gente. tenho a mania que tenho o dever de salvar as pessoas delas próprias ou o caraças, não sei bem.

o problema é que eu não sou a super-mulher, não tenho super-poderes e o meu dever não é salvar toda a gente e depois sentir-me mal e frustrada quando não o consigo.

i'm the messed up one, fuck.

conclusão

estou rodeada de egoístas.

note to self


tenho que parar com isto de ouvir as mágoas e (des)amores de toda a gente. é que depois chega ao final do dia já não sei se o que sinto é meu ou dos outros, daquilo que ouvi e parece que consegui sentir pelo que me contaram. é confuso.

já faltou mais para a demência, já!

estou a passar ao lado de uma grande carreira e não me dou conta


terapeuta.

é exactamente isso que eu devia ser. terapeuta.
eu devia ganhar prémios e reconhecimento público pelas coisas que ouço e aturo, juro.
fui fazer uma pequena visita ao meu velho blogue (que está fechado há bastante tempo) e deu-me uma saudade enorme. li aquilo de ponta a pavio. fogo, eu até era uma miúda com graça. um tanto ao quanto lamechas, mas com graça. 

não fosse eu uma atrasada de dimensões astronómicas nunca tinha feito a asneira de partilhar o link do blogue everywhere. tenho mesmo pena, dá dó. é que o blogue era mesmo fofinho, ok?

reparei que já escrevi aqui coisas muito parecidas com as que tinha escrito lá, é engraçado ver como há coisas que não mudam.

mas pronto, aqui está-se bem, avé anonimato.

(à conta disto redescobri um blogue que eu seguia antes e que a sério que tinha saudades de o ler e não me lembrava do nome - uhuh!)

Uhuh

já me estou a habituar a isto. o pior é mesmo escrever nisto, lá se vai a mega rapidez a escrever mensagens, não se pode ter tudo.

sexta-feira, 20 de julho de 2012

yey!

Este post foi escrito do meu novo smartphone (uau, isto soa tão estranho e coquete, bah). De maneira que (credo, a minha avó é que diz isto o tempo todo) ando aqui toda aflita com isto do touchscreen, já para não falar do resto, sou uma naba nisto, é sério. Mas pronto, eu aprendo rápido. Quem tiver um htc manifeste-se se faz favor.

ora então vamos lá


preciso de voltar a comer de maneira saudável (maneira mais light de dizer que preciso de fazer dieta).

preciso de fazer exercício físico (já estive mais longe de me inscrever num ginásio).

preciso de voltar a dormir de noite e a viver de dia.


eu sei que sou sempre a última nestas coisas


mas vou agora ver Pretty Little Liars pela primeira vez, a começar do inicio. sim, eu sei que já meio mundo fala desta série há que tempos, mas nunca me pareceu uma série ao meu gosto.. i'll give it a chance.

em compensação, já me adiantei e vi os 10 primeiros episódios de Girls, uma série que até me surpreendeu, uma pena que não tenha encontrado mais episódios online..

ou como eu devia estar a dormir para amanhã estudar para o exame da próxima semana - let's not talk about that.

quinta-feira, 19 de julho de 2012

eu vivo num bairro tão fixe

que encomendei uma pizza à telepizza e eles telefonam-me a dizer que não fazem entregas neste bairro por motivos de segurança. nem sequer estou a brincar.

o que vale é que como o senhor se tinha enganado na morada e não tinha percebido que era neste bairro, como a pizza já estava pronta e como não é parvinho e se atreve a perder o dinheiro que remédio tem ele em vir cá arriscar a vidinha para trazê-la - such a sweetheart

estou a tentar ignorar o facto que o universo me está a tentar dizer para não comer pizza. isso ou que eu devia mudar de casa. prefiro inclinar-me para a última hipótese. 

quarta-feira, 18 de julho de 2012

não querendo exagerar

I LOVE YOU INGRID MICHAELSON ♥

é que a sério que não paro de ouvir músicas dela, a mulher viciou-me.

"you're my better half in all ways possible"


if you were not too far away I would totally kiss you right now. damn.

ou como ter amigos virtuais é do melhor para a auto-estima.

terça-feira, 17 de julho de 2012

sabemos que tudo deu errado


- quando se tem que telefonar à uma da manhã para uma companhia de táxis no País de Gales e soletrar vezes sem conta o nome de uma terrinha no meio de nenhures para ter a certeza que tudo corre bem caso as coisas ainda possam piorar.
- quando não se consegue dormir de noite por pura preocupação.
- quando se está ao telefone a tentar acalmar alguém que de tantos nervos já nem consegue pensar racionalmente e se põe a pensar na hipótese de uma fuga nocturna no meio dos bosques de Gales.
quando se tem que comprar duas viagens de avião (Londres-Madrid e Madrid-Porto) de hoje para amanhã na maior das urgências.
- quando damos por nós tão cheias de sono que não adormecemos em pé porque não calha.

sim, tem sido um dia um tanto ao quanto stressante.
o pior já passou. agora é esperar ansiosamente que ele chegue a terras lusas são e salvo.

sábado, 14 de julho de 2012

just my mother


estive a contar-lhe ao telefone desta semana com o C&D cá em casa.. disse-lhe que eles se tinham ido embora ontem, ao que ela me pergunta: "então e ele ainda não se declarou? é que eu já vi bem como é que ele olha para ti!" e eu "não mãe, ele não se declarou nem se vai declarar.. estou fartinha de te dizer que isso não vai acontecer, e devias era querer que não venha a acontecer!". claro que ela não se convence.

já é a terceira vez que ela me pergunta isto num espaço de 3 meses. a minha mãe tira-me do sério.

como não poderia deixar de ser

ele levou uma longa carta minha e o meu livro preferido (aquele que está quase todo sublinhadinho e a que recorro sempre em busca de inspiração). a carta tentei que ele me prometesse que só lia no avião, isso ou no autocarro para Faro, mas foi impossível - recusou-se a prometer, alegou que gosta de cumprir as promessas que faz e que essa ele não tinha a certeza que podia cumprir porque estava demasiado curioso para a ler - diz que não está habituado a cartas e adora a ideia que eu lhe escreva (he is so cute). coitado, quando ler a carta vai ficar tão desiludido..  é que não é uma carta de amor (essas são ridículas, não é verdade Ricardo Reis?), nenhum pedido de namoro ou casamento (livra! era eu capaz de tal coisa!). pobre rapazinho, por uma dessas bem pode esperar sentado..

em relação ao livro, nunca o emprestei e juro, normalmente não tenho mesmo problema em emprestar livros (até emprestei o meu precioso Pride&Prejudice comprado em Londres a uma colega de turma este semestre) mas aquele livro é muito especial e já escapei de o emprestar a algumas pessoas umas quantas vezes. ele pediu-me se eu lhe o emprestava porque já lhe ando a dizer há meses para o ler, fiquei meio apreensiva mas emprestei para ele levar lá para terras de sua majestade.. disse-lhe umas quantas vezes para ter cuidado com o meu livro. enfim, agora é esperar que o livro volte intacto, com as minhas notinhas de rodapé e os post-its a marcar as partes preferidas. eu sei, sou oficialmente uma chatinha.

já disse que vou ter muitas saudades dele? claro que do C também, mas o C fica por Portugal nas férias.. pelo menos até ver. O D é que vai lá para o frio tentar a sua sorte.. fica assim um bocadinho mais longe. consegui manter o sorriso e a postura alegre na despedida, afinal também são só 2 meses, não é assim tanto tempo! custa-me mais porque eles são a minha companhia diária, são quem está sempre comigo e de quem eu gosto cada vez mais, daqui à lua e voltar - como eu dizia em pequenina. de modos que fico assim com o coração apertadinho por não os ter aqui ao lado. quando o carro deles saiu da minha rua, a tocar a nossa música alto (a You and I da Ingridezinha que pus no último post - foi decidido hoje que essa seria a nossa música, à qual vamos escrever uma letra só nossa), e eu subi as escadas do prédio sozinha lá uma lágrima teimosa resolveu rolar-me pela face. já não me lembrava de ser lamechas a este nível há muito tempo. limpei logo com as costas da mão assim como quem enxota algo indesejado. detesto este meu lado coração mole - é verdade que já fui bem mais, mas mesmo assim, é um horror.

vou dormir porque estou a sentir-me a ficar como o tempo lá fora, cizenta. é esperar que passe rápido.

sexta-feira, 13 de julho de 2012

Querida Ingrid,

estou viciadinha nas tuas músicas. graças ao C e ao D só terem o teu cd e o da Adele (que já mete nojo, juro que já não a posso ouvir) no carro, de maneira que pronto, gosto da tua música Ingridezinha.

 

ah, mesmo que esta a seguir seja assim muito simplezinha e com uma letra que não faz grande sentido, incrivelmente até já sei um bocado do refrão de cor (não sei se já tinha referido que sou péssima a decorar letras de músicas) graças a eles saberem as letras todas e não se calarem com:

Oh let's get rich and buy our parents 

Homes in the south of France
Let's get rich 
And give everybody nice sweaters 
And teach them how to dance
Lets get rich and build a house 
On a mountain making everybody 
Look like ants
From way up there, you and I, you and I


 


hoje tenho que me despedir do D, vai para Wales até 20 de Setembro e ainda não sei bem onde enfiar a saudade e os outros sentimentos todos que me vão deixar aflitinha durante este tempo.. enfim, hoje adivinha-se um dia difícil.

a preguiça paga-se cara


ou "como adiar as férias só para depois de dia 24" num só passo: deixar Bioquímica & Biofísica para exame.

ai Maria, se não fosses parvinha serias o quê?

quarta-feira, 11 de julho de 2012

e finalmente

alguém que me percebe: aqui.

estas coisas do amor são muito arriscadas, tenho dito.

handsome


nunca subestimar o quão o fato certo pode fazer de um simples rapazote num homem extremamente sexy.  ontem e hoje foi dia de ir com o C e o D à procura de fatos para o casamento do irmão do D, e digo-vos, eles ficam tão handsome de fato, é incrível o poder de um bom fato. fiquei rendida. acho que nunca os tinha elogiado tanto, é sério.


terça-feira, 10 de julho de 2012

já não me lembrava

de como gostava desta música.

 


está em modo repeat. consigo mesmo ser uma mete-nojo quando gosto de uma música, é quase ouvi-la até à exaustão, até enjoar.

segunda-feira, 9 de julho de 2012

eu não sei porquê

mas adoro bilhetinhos a pedir desculpas a serem entregues debaixo da minha porta, é um amor. e nem estou a ser irónica. 

fazer as pazes, mesmo depois de uma quezíliazinha sem qualquer importância, sabe bem. nem que seja para uma pessoa ter desculpa para estar mais tempo abraçada, para receber um beijo no pescoço e festinhas nas mãos. assim vale a pena :)

nota: o bilhete vinha assinado "o escroto", que é o nome mais feio que eu lhe consigo chamar quando andamos às briguinhas - é provavelmente a palavra mais horrenda da língua portuguesa. convenhamos, ele tem sentido de humor.

domingo, 8 de julho de 2012

É chato

às vezes até gostava de estar apaixonada. não sei, acho que até ia saber bem se os dois estivéssemos assim caídinhos um pelo outro. não estamos - o que vendo bem nos poupa a muitos problemas - é chato.

sexta-feira, 6 de julho de 2012

o C e o D vão estar a viver aqui em casa até dia 13. eu sei que só chegaram ontem, mas é tão natural tê-los aqui, sinto-me em casa, finalmente.

opá, não sei, estou feliz :)

terça-feira, 3 de julho de 2012

ora então, só para resumir


- ainda não estudei para Anatomofisiologia II e a frequência é já segunda e eu tenho que tirar 12,4 para passar àquela coisa.
- podíamos falar da frequência de Farmacologia que é já esta sexta e que é a cadeira que já está programadinha para ser feita por recurso, mas é melhor não falarmos do assunto.
- está ser o pior semestre em termos de notas e da dificuldade das cadeira, o que safa é as minhas santas aulinhas práticas que eu tanto adoro.
- pior, já está tudo de férias menos a minha escola, o que só por si também tem muito de fantástico.
- não encontro a porra de umas sandálias que me fiquem bem nos pés.
- preciso de comprar um telemóvel mas custa-me largar dinheiro para um instrumento que, apesar de fazer falta, é um óptimo meio de tortura. (caso compre um assim melhorzito, coisa que duvido, a decisão será entre estes. aceitam-se sugestões/opiniões).
- tenho que ir a umas 7 escolas de condução para saber preços porque não se dignam a pô-los nos respectivos sites e não se dignam a responder aos meus e-mails. damn it, nem tinha nada que fazer.
- comprar roupa interior não é comigo, sou um desastre e confesso que a ideia de pagar mais de 2€ por umas cuecas me faz comichão (calma, não é essa comichão).
- não preguei olho a última noite e estou aqui acordada que nem mulher forte - o pior é que não foi para estudar.
- tenho uma capacidade fora do comum para me meter em alhadas e sou um íman a gente estranha e com problemas graves.
- tenho a mania que sou muito forte e que resisto e controlo tudo e é o contrário.
- preciso de fazer a depilação e não me apetece nada - e pensar que há homens que a fazem por quererem, era um tirinho.
- ontem foi o sorteio de estágios para o 2º ano, eu e o C. calhámos ficar no 1º semestre quando queríamos ficar no 2º. em compensação todas as pessoas com quem me dou bem calharam todas no 1º. estou num dilema do caraças não sei se hei-de fazer permuta ou não.
- basicamente isto anda tudo a correr péssimamente. 

domingo, 1 de julho de 2012

o que eu já devia saber:

que quem brinca com o fogo queima-se. e que as feridas de queimaduras levam tempo a sarar.

quarta-feira, 27 de junho de 2012

há motivos para celebrar!

e quem é que recebeu a bolsa hoje, quem foi? yeeeei! eu! depois da longa espera e da grande complicação que foi e da papelada que exigiu, finalmente, chegou o tão esperado dinheiro! nunca a minha conta bancária viu um número com mais de 3 dígitos. ufff, pude respirar de alivio, pagar as propinas em atraso.. já posso começar a organizar a minha vidinha. agora é pagar as rendas e contas em atraso e depois a carta de condução (que já devia estar tirada há muito tempo - uma longa história) e amealhar será a palavra de ordem após contas saldadas e necessidades básicas supridas. isto hoje uma pessoa não pode andar aí a esbanjar à maluca que nunca se sabe o dia de amanhã.

pronto, estou contentinha :)

obrigada meu Deus, sem Ti nada seria possível 

bof *


estive mesmo para escrever um post ontem sobre como soava bem o título "Campeões Europeus". fogo, parece de propósito. estou meio chateada, porque eu nem sou menina de futebol nem nada, mas quando é Portugal nos Euros e nos Mundiais fico assim a modos que fã acérrima do dito desporto rei. de tal maneira que estou sem voz. sem voz e com um ódio por um tal Ramos.

chato chato é ter engolido o sapo e ter dado os parabéns ao meu amigo madrileno. enfim, as coisas que uma pessoa faz.

* eu sei T, esta expressão é tua.

domingo, 24 de junho de 2012

De ontem


D. Luísa - Ela (referindo-se a mim) é muito alegre, não é?
D - É sim, sempre muito alegre.

Sou mais alegre quando estou ao pé de quem gosto. Porque se dissesse que no fundo sou um bicho do mato ninguém acreditava. Todos me vêm alegre e espevitada, ninguém, além da minha roommie, vê o meu lado negro. Ela é a única que muitas vezes vem para o quarto e fala comigo e eu só murmuro porque tem mesmo que ser, mostro claramente que não tenho paciência para qualquer conversa.

Tenho alturas, e são cada vez mais frequentes, em que não gosto de ver ou ouvir ninguém. Que a única coisa que quero é estar sossegada no meu canto. Dias sem gente, dias sem barulho, dias vazios. Hoje queria um dia assim, mas parece impossível. Ás vezes é tão providencial ficar sem telemóvel, juro. Estou sem telemóvel desde ontem à noite e ainda não sei quando é que me o dão de volta, talvez amanhã à noite. Porra, sabe mesmo bem. Queria era que o telemóvel fosse a única maneira de contacto com pessoas hoje, e que por não o ter significaria que esse contacto seria inexistente. Mas lá está, parece impossível. Não tarda lá estão a entrar-me pela a porta do quarto adentro. E eu tenho que fingir que não me importo.

Como eu anseio por um dia viver sozinha. Já não peço um quarto só para mim, não me ia chegar. Eu queria mesmo uma casa só para mim. Pequenina, nada de especial. Só eu e, quem sabe, talvez um gato. Era o paraíso.

Sabem o que é vergonha?

Vergonha é eu ainda não ter recebido nenhuma mensalidade da bolsa de estudo e estarmos a chegar ao último mês de aulas. E depois perguntem-me porquê que a ideia de ficar neste país depois de acabar os estudos me assusta e atormenta. Deus me livre!

Enfermeiras e Engenheiros

O quê que se passa entre as enfermeiras e os engenheiros? É que todas as minhas amigas (projectos de) enfermeiras namoram com (projectos de) engenheiros, e às tantas uma pessoa sente-se pressionada. É que o D está a estudar Engenharia Civil e todo o mundo passa a vida a insinuar que vai dar coisa. Já chegou ao ridículo de nos quererem a fazer um dueto. Pum, um tirinho no meio da testa e mais não digo.

Regra nº 1

Não confiar em ninguém com quem nunca se teve pessoalmente. Não confiar nem nas com quem se está pessoalmente. Melhor, não confiar em ninguém.

sexta-feira, 22 de junho de 2012

nãoooooo

não sei se já tinha referido que a minha roommie canta pior que uma cana rachada, mas nunca é demais frisar. está ela na sala a cantar a plenos pulmões, completamente fora de tom, desafinadinha que só ela, até dá dó.. dó de mim, que a oiço no quarto! é que eu já arranjo desculpas para não estudar por mim própria, não preciso que ela me mais razões para não conseguir estudar.

oh por amor da minha rica sanidade, cala-te lá um bocadinho, sim?  

ai minha nossa! só queria que tivessem ouvido o agudo que ela fez agora! segurem os vidros! qual zé cabra, qual quê! ai ai ai, que não aguento..

matem-me já

este artigo fez as lágrimas virem-me aos olhos. que casal mais amoroso, digam lá o que disserem. how adorable :')


quarta-feira, 20 de junho de 2012

momento "oh não" do dia


quando trocamos a palavra "cam" (isto no chat no skype) por "come" e só nos apercebemos demasiado tarde. há um silêncio demorado do outro lado que depois se segue por uma gargalhada enorme e aí é que vemos que o contexto em que a palavra foi trocada podia ser muiiito, muiiito mal interpretado. mega facepalm.

domingo, 17 de junho de 2012

coisa inédita

vi o jogo de futebol sozinha e gritei sozinha, tal nunca tinha acontecido. mas porra, VALEU A PENA! GANHÁMOS! in your face holland ;)

ai como eu gostava de ver a cara do David (lê-se Dávid, ele é holandês), o que eu pagava! esta foi por aquelas vezes todas que gozaste com Portugal, how dare you little dutch!

mas vá, tenho saudades dele até. das discussões que tinhamos e tudo.

vá, e ganharmos o Euro não era mesmo fixe??

como os homens me interpretam

eu digo: quero mesmo ser só tua amiga. eles entendem: está a fazer-se difícil / é frígida.
eu digo: pára. eles entendem: continua.
eu digo: estás-me a irritar. eles entendem: está a gostar.
eu digo: não me apetece muito. eles entendem: apetece-lhe de certeza.
eu digo: não. eles entendem: sim.
eu digo: não quero mais, está bom. eles entendem: quer mais mas está a fingir que não.

e podia continuar..

agora gostava eu de saber, quem foi o idiota que ensinou aos homens que tudo aquilo que as mulheres dizem tem que ser interpretado ao contrário? era um tiro assim bem no meio da testa, pum. é que não há paciência. qualquer dia desisto de qualquer tipo de comunicação verbal com os homens para lá de grunhos e acenos, volto à era primitiva. é que há homens que ainda ficaram por lá, na idade da pedra, e uma pessoa não sabe bem como chegar até eles. pode ser que a ideia dos grunhos e acenos resulte.

quinta-feira, 14 de junho de 2012

Parabéns Mano ♥

12 anos, será possível? ainda me lembro de me virar para a mãe um dia e dizer "já viste, o mano já está connosco há 3 meses! 3 meses, mãe! já passou tanto tempo!". realmente a nossa noção de tempo quando somos crianças é muito diferente, 3 meses pareciam-me imenso, agora olho e 12 anos passaram num instante e o meu menino, o único menino, está a ficar mesmo grandinho. como é que já passaram 12 anos pá?

Amo-te tanto mano ♥


(sim, eu sei que isto não são horas para ninguém estar acordado, mas é só para verem como anda a minha vida ultimamente. uma desgraça e a culpa é minha. ai os limites, os limites são tão precisos.)

Madre Teresa


ou este mundo e as pessoas em geral estão muita podres ou eu sou mesmo fora deste mundo de tão boa pessoa que sou. e é claro que a primeira hipótese é a mais provável. 

não sei, mas toda a gente me vê como a Madre Teresa. se eu faço asneiras - epá e eu faço-as, a sério que faço - lá caio eu do pedestal que é num intante. e a desilusão dói, ai se dói. não é por falta de avisos, mas ninguém acredita em mim.

depois venham cá dizer-me o quão sou nice and innocent, venham.

terça-feira, 12 de junho de 2012

the rain song




vocês não estão bem a ver como esta música é lindíssima e eu estou mais que fascinada com ela. é que é assim bela a roçar a perfeição. não consigo parar de ouvi-la.

ora ouçam lá e atentem para a letra. opá, pronto

ciúmes

há lá coisa mais idiota?
confesso que de vez em quando lá sou atingida pelo maldito sentimento, mas é raro. a sério.
agora, tentarem que eu sinta ciúmes, fazerem-no de propositadamente? é coisa para me deixar a rir. a rir de raiva. é que é estúpido como o raio e só faz com que desçam consideravelmente na minha consideração.

é preciso é maturidade. maturidade!

segunda-feira, 11 de junho de 2012

sou mesmo um coração mole


e são esses corações que se lixam sempre. e por mais que eu tente ser uma cold bitch parece que vai contra a minha natureza, damn

como é que me enfio nestas coisas onde sei que vai acabar por dar uma confusão qualquer é que não sei. parece que tenho um íman para confusões, é assim. 

note to self: nunca mais criticar as asneiradas de ninguém, depois de um tempo damos por nós a fazer o mesmo e não é bonito. não é mesmo, até porque com sorte ainda acabamos por fazer pior.

sábado, 9 de junho de 2012

quer saber como estragar tudo em 2 segundos? não procure mais

encontrou alguém capaz de lhe dar a resposta: eu. 
dúvidas e perguntas é na caixinha de comentários. obrigada.


a big round of aplauses for me for my Stupidity. thank you ladies and gentlemen.

quinta-feira, 7 de junho de 2012

ai a minha vida


e é estas horas que me vou deitar. depois de ter estado mais de 5 horas à conversa com um desconhecido que vive em Madrid. ah, e com o meu pequenino Roo, a quem chamo carinhosamente de Lil'Roo - ele chama-me Lil'Birdy - a quem estive a dar conselhos.

sim, devo estar a ficar senil.

quarta-feira, 6 de junho de 2012

irritação à flor da pele

ai opá, ai opá. o D consegue irritar-me tanto tanto. oh my days, às vezes dá-me vontade de o chocalhar, sei lá. cada vez me irrita mais, que nervos. é nestes dias que tenho a certeza que não estou apaixonada por ele, é impossível aturar aquele narizinho, que raiva. tira-me do sério. 

também fui má e levou a paga de me ter passado o jantar a irritar. recusei que ele me levasse a casa sozinho, convenci o C a vir connosco porque não o queria aturar sozinha. sempre foram os dois levarem-me a casa, nem percebi qual foi a ideia de o C dizer que ia só o D, é para testar a minha paciência, só pode. e amanhã? amanhã almoçamos juntos. não sei se o aguento, juro. 

sim, estou com o período. até com a bodega da almofada me irrito, tudo é extremamente irritante sinceramente. sou tão pouco irritável e tão paciente, não sou? haha.

terça-feira, 5 de junho de 2012

em compensação

eu mando o meu tutor ir para a cama porque já são 2 da manhã por lá e ele ainda está acordado a jogar com o Maru. não sei se chore ou ria com o ridículo da situação. eu bem digo, preciso de férias. só por acaso o trabalho de Educação para a Saúde continua por acabar, hurra. odeio esta bodega com todas as forças, mas assim mesmo a sério. a minha vontade é mandar o pc da janela fora, mas depois não podia jogar e era chato. além que o Roo precisa que eu o mande para a cama porque os pais dele são meio ausentes e deixam-no por lá à solta, tadinho. oh, kill me now.

segunda-feira, 4 de junho de 2012

isto só mesmo a mim

arranjei um tutor do outro lado do planeta (vá, do Texas) para me obrigar a estudar quando preciso. agora a parte mais embaraçosa, foi num site de jogos. sim, estou a falar a sério. aquele site é viciante (é jogos em rede: omgpop.com - agora viciem-se e não digam que vêm daqui) e já andava a perder demasiado tempo por lá, de maneira que fui conhecendo algumas pessoas igualmente viciadas. conheci dois miúdos de 16 anos que estiveram a jogar comigo durante horas, foi mesmo giro, eles têm piada e conversa puxa conversa descobri que um deles é muito estudioso - o Roo - e até é tutor de uns miúdos mais pequenos e ajuda-os a estudar, e o outro é o oposto - o Maru. bem, visto que eu quando me ponho a jogar não consigo parar pedi ao Roo para, sempre que ele me visse no site, me perguntasse se não tenho nada para estudar e caso tivesse me obrigasse a ir estudar. eu sei que é ridículo, mas parece que preciso que me obriguem a estudar, é horrível. ele concordou e achou piada em mandar numa rapariga mais velha. so, we have a deal. portanto, eu tenho um tutor de 16 anos e ele acabou de mandar ir fazer o trabalho de Educação para a Saúde e eu vou. que remédio.

domingo, 3 de junho de 2012

madness

Ás vezes tenho a sensação que estou a dar em louca. Há dias que não o suporto, que me irrita e que não gosto nada dele. É normal, não é?

sexta-feira, 1 de junho de 2012

futilidades

comprei um vestido daqueles bem compridos na Sfera tão tão tão giro! é pena não haver nenhuma imagem para pôr aqui.. quando puder tiro uma foto.

quinta-feira, 31 de maio de 2012

terça-feira, 29 de maio de 2012

segunda-feira, 28 de maio de 2012

we will always have Paris


pronto, finalmente vi o filme e finalmente sei exactamente o porquê da tão célebre frase "we will always have Paris", já não sou a maior ignorante de sempre. (e a tradução das legendas é mesmo péssima, eu sei)

viajar viajar viajar!

A sério, o que eu preciso mesmo é de sair do país e espairecer as ideias por uns tempos, assim uma semanita já me deixava feliz. Sozinha, preciso de viajar sozinha. Se pudesse, era já amanhã, não duvidem. Se há semana que queria desertar seria esta. Preciso de sair rapidamente. Com sorte passo o próximo fim-de-semana por Lisboa, só para variar um bocadinho.

o meu dia acabou de melhorar


a minha roommie ao ver-me na cama completamente vestida, estática e a olhar para o vazio: "pareces uma flor murcha Maria, pára de pensar tanto querida".

uma flor murcha, nice.

estou decidida a remar contra a maré, sou forte. remar contra a maré de sentimentos idiotas que me estão a invadir. eu sei que toda a gente acha que me devo deixar levar pela corrente e aproveitar a boleia do mar. mas eu sei que o que me espera não é areia cristalina e uma praia com coqueiros, é mesmo um montão de rochas bem afiadas desejosas que me desfaça toda. por isso vou nadar contra a maré e vou chegar a mar calmo, garanto.

domingo, 27 de maio de 2012

pitty party

estou a ter um dia horrível. sinto-me horrível. descobri finalmente qual é o meu trauma e porquê que tenho tanto medo de me apaixonar e estou numa de sentir pena de mim própria, o que é realmente humilhante. não consigo estudar. não tenho vontade de fazer nada. queria ver um filme que me fizesse chorar as entranhas mas não encontro. queria acreditar que a minha vida não vais ser sempre isto e que vou acabar por me sentir bem comigo própria.

tenho a sensação que não estou à altura das expectativas de ninguém. estou aqui com peninha de mim  própria por isso, meto dó, que nojo. 

para melhorar a situação, finjo que não se passa nada para toda a gente à minha volta e graças a isso vou ter o C e o D (que era mesmo quem eu precisava de ver depois do dia que tivemos e das coisas que eu lhe disse ontem -  sou uma desbocada com um jeito enorme para dizer as coisas erradas nos momentos errados) daqui a umas horas aqui em casa a fazerem-me crepes com gelado e coisas bonitas do género, quando a última coisa que me apetece fazer é sorrir. apetecia-me chorar o dia inteiro, talvez me fizesse bem.

agora vou ali ver o Orgulho e Preconceito pela milésima vez, aquilo tem efeitos curativos.

sexta-feira, 25 de maio de 2012

estou de mau humor


apaguei quase todos os meus amigos do facebook. era para ser só pessoas nas quais não tenho qualquer contacto e depois entusiasmei-me e apaguei as pessoas com quem não falo regularmente.

hoje sinto-me a mais feia e gorda do mundo. já comi mais esta semana que dois miúdos obesos americanos. não quero arrumar o meu quarto (já houve quem arrumasse o resto da casa, avé Fátima!), não quero cozinhar (já houve quem me oferecesse o almoço de amanhã, avé C!) e não quero sair de casa (já houve quem me obrigasse, damn you!).

amanhã não quero ver nem o C nem o D, aliás, não quero ver ninguém. apetece-me fazer do meu quarto uma gruta e hibernar. eu não quero ver o D e pensar "damn, és tão giro. damn, adoro essas mãos. damn, não olhes nos meus olhos por favor. damn, gosto de ti mais que do que é suposto." não quero, não me apetece. quero fugir.

damn, maldito TPM. oh Lord have mercy!

damn

o meu quarto está tão desarrumado, juro, parece que passou por aqui um tornado e a roupa parece crescer em cada canto. a sério, o pior é que não tenho nada para vestir, nem estou a brincar.

o meu quarto normalmente reflecte a minha rica cabecinha. estamos lindas, estamos. amanhã é dia de arrumações, mercado e cozinhar. não sei o que cozinhar, aceitam-se ideias.

queria tanto um banho de imersão de uma hora e que ninguém quisesse usar a casa-de-banho enquanto a uso. era o céu, a sério. yeah, keep dreaming

perdi 4 jogos no 4 em linha no OMGPop contra o C - eu não perco, muito menos com o C (vá, ganhei outros 3, mas perder 4 é uma falha épica) - i'm a loser. não posso jogar depois das 22h30, está provado. 

shit, não digo nadinha de jeito. ainda estão a ler isto?

quinta-feira, 24 de maio de 2012

cartas



sempre adorei cartas. escrevê-las principalmente, talvez porque já escrevi muito mais do que me escreveram a mim e acabei por gostar imenso de o fazer. para mim escrever uma carta tem sempre um ritual associado, isto porque sou uma chatinha e gosto de escolher o papel, escrever primeiro em rascunho e depois passar a limpo, gosto de decorar a carta com algum pormenor especial e discreto. depois o envelope, escrever a morada e levá-la aos correios. imagino sempre o percurso da carta até chegar às mãos do destinatário e a reacção da pessoa ao recebê-la e lê-la. todo o processo me entusiasma. para mim cartas são especiais. são pessoais. às vezes demoro muito tempo a fazer uma mas dá-me um prazer enorme. eu adoro cartas.

hoje escrevi duas pequenas cartas que me demoraram metade do dia. não pensem que eram longas ou demasiado elaboradas, não eram. mas todo o processo levou o seu tempo. desde me levantar de manhã mais cedo do que gostaria e ir à papelaria comprar papel especial e respectivos envelopes, até o desenhar pequenas papoilas tanto nos envelopes como na carta em si e a curta mensagem a ser escrita. só na escolha do papel e envelopes foi uma meia hora, havia tanta coisa bonitinha (e cara! - fiquei de olho num selo para marcar com cera a abertura dos envelopes, simplesmente fantástico. fica para o dia em que enlouqueça e comece a escrever cartas de amor - esperemos que daqui a muito, muito tempo). 

amanhã - se os ctt forem mesmo eficientes e o correio azul não for uma utopia - vão haver duas avós, em partes muito diferentes do país, muito felizes por verem uma carta diferente na sua caixa do correio. a minha avó e a dele.

exactly


quarta-feira, 23 de maio de 2012

eu confesso

eu acho que estou apaixonada.

porra, eu não quero. não quero nem por nada. apetece-me chorar só de pensar. tanta gente a querer apaixonar-se e tinha que me calhar a mim? não quero! vai-te embora sentimento idiota, vai e deixa-me em paz por uns tempos.

estou a entrar em desespero. tenho esperança que isto seja só o TPM a falar e que depois de me vir o período isto passe (sim, falei do meu período, how awesome - not). fico com os sentimentos muito à flor da pele, mais emocional que racional e isso é coisa para me assustar. maria, não faças asneiras por amor da santa, está quietinha e espera que passe.

estou a ter um desvario

estou a programar uma viagem a Roma, sozinha, no verão. Estou a ficar louca, não é? Pois, mas estou a ficar com a ideia fixa de ir a Itália este verão, dê lá por onde der, é uma coisa que quero riscar da minha lista. Também já pensei num Interrail.. não sei, bamos a ber.


segunda-feira, 21 de maio de 2012

jim sturgess


não sei, mas há qualquer coisa de irresistível nele. aprovadíssimo.

filmes



as cenas do quase beijo são sempre das minhas preferidas. aquela hesitação, aquele respirar mais ofegante, aquela tensão. man, i just love it.

(hoje já vi mais filmes do que nos últimos meses juntos, oh yeah)

sexta-feira, 18 de maio de 2012

nordic men


e depois vejo este vídeo e dá-me uma saudade dos sítios onde passei durante um dos melhores anos da minha vida




este até nem é nada assim por aí além, eu é que gosto muito desta versão (para falar a verdade tentei ouvir a original mas não consegui, blhac). mas eu passava, via e apreciava coisinhas destas (e beeeeem melhores) todos os dias e uma pessoa sente falta de alegrar as vistas. ai senhores!

quarta-feira, 16 de maio de 2012

oh my days

a irresponsabilidade paga-se cara. toda eu sou arrependimento, a sério.

precisa-se de férias, urgentemente!

domingo, 13 de maio de 2012

para ser sincera

a minha vida académica está uma bosta, não sei bem como vou passar a farmacologia, a biofísica e bioquímica ainda vai graças à explicações do D, mas este semestre anatomofisiologia II está-me a dar cabo do sistema, é que não tenho paciência e tenho carradas de coisas para estudar e a frequência é na próxima quinta.. estou a entrar em paranóia. já para falar que nem fui à Queima, nem uma noite sequer, e não pensem que foi porque estive a estudar, antes tivesse. devia ter feito uma queima mas das pestanas.. mas está quieto, o estudo foi quase nulo, só estudei porque passei um dia na biblioteca com o C, o D e a minha roommie e eles também estavam a estudar, por mim não estávamos, mas pronto, eles são boas influências graças a Deus e eu fiquei lá toda lindinha a estudar.

mas nem era nada disto que queria falar, eu vinha mesmo aqui meter nojo. só que achei por bem mostrar que na minha vida não corre tudo bem.
ultimamente a minha felicidade tem aumentado exponencialmente, às vezes chego a pensar que não pode ficar muito melhor que isto. estou a exagerar de certeza, sou assim muito exagerada quando estou feliz. fico sempre assim depois de um dia inteirinho muito bem passado com o C&D. demasiadamente feliz para me conseguir calar, parar quieta ou ir dormir. e estou a morrer de cansaço, juro, dói-me tudinho, mas o meu coração está aos pulos. fiz dois amigos para a vida, tenho a certeza absoluta. opá, gosto tanto deles. estivemos numa praia fluvial a tocar guitarra e a cantar, na risada, a molhar-nos.. sei lá, uma alegria. quebramos uma das nossas regras mas soube-nos muito bem. andamos na zara a vestir coisas ridículas e a escolher roupa uns aos outros, uma animação. já agora, alguém me explica aquele blazer cor-de-rosa pavoroso para homem da zara? valho-nos santa ingrácia! o mais grave é que vimos gente a comprar daquilo! óbvio está que obriguei o D a ir vestir aquela coisa, o C foi vestir uns calçõezinhos de linho que eram uma beleza, quando saíram dos provadores parecia um freak show, minha nossa, ri-me que nem uma perdida! claro que eles depois se vingaram e obrigaram-me a vestir um vestido de avózinha e uns tacões tipo casco de cavalo - tudo da zara obviamente, não sei o que se anda a passar por aquela loja, juro - estava um pedaço, linda demais como era de esperar!

pronto, eu sei que não digo nada de jeito, mas tenho que extravasar! não aguentava com tanta euforia, já deu para acalmar um bocadinho. agora vou dormir que amanhã vou de manhãzinha para casa deles estudar. não, infelizmente não sou uma aluna aplicadinha mas eles influenciam-me e pronto, só me faz bem. 

opá, só mais um desabafo porque não aguento.. o D deixa-me baralhadinha de todo. anda-me a testar e hoje ele disse isso mesmo mas de uma maneira menos directa. opá, fico desnorteadinha porque não o percebo, às vezes ele manda-me assim uns recados indirectamente e eu fico meio à nora.. já me disse que me anda a observar e a testar, isto tudo assim em meio de conversas para não ser tão directo. mas porque raio anda ele a testar-me? porque raio é que ele me diz estas coisas para eu ficar a cismar nisto? não há quem entenda. ele se ficasse caladinho fazia melhor. enfim.

i like them a lot 


quinta-feira, 10 de maio de 2012

When I fall in love




When I fall in love it will be forever
Or I'll never fall in love
In a restless world like this is
Love is ended before it's begun
And too many moonlight kisses
Seem to cool in the warmth of the sun


When I give my heart it will be completely
Or I'll never give my heart
And the moment I can feel that you feel that way too
Is when I fall in love with you.


And the moment I can feel that you feel that way too
Is when I fall in love with you.




tal e qual 

segunda-feira, 7 de maio de 2012

porque a dor de quem é meu é a minha dor também


e eu estou triste por ti, dói-me que te doa. amo-te muito pequenina.

oh my days

tenho que contar da minha primeira serenata, da minha primeira vez trajada e do meu primeiro fim-de-semana na casa do D.

tenho muiiiiiito que contar :)

terça-feira, 1 de maio de 2012

awesomeness

hoje foi um dia bom, muito bom :)

eu sei que nem escrevo nada de jeito, mas a minha felicidade é inversamente proporcional à vontade/tempo para escrever.

vá, amanhã se der já cá venho falar de mim trajada e da Serenata que se aproxima e do próximo fim-de-semana que eu vou ter (oh my days, não me consigo conter! vou passar o fim-de-semana à terrinha do D, vou com o C e a minha roommie, vai ser memorável tenho a certeza. I'll keep you posted!)